segunda-feira, 3 de maio de 2010

Crítica de filme: Land of the Lost (O Elo Perdido)

Vou começar logo pelo fim pois esse filme não merece muito mais: O Elo Perdido é uma porcaria que não serve nem como passatempo descerebrado. Will Ferrell deveria demitir seu agente por tê-lo convencido a atuar nesse lixo e, se foi por acaso ele próprio que escolheu, está na hora de uma lobotomia no comediante para ele nunca mais cometer essa atrocidade novamente (e olha que eu gosto do cara).

Ok, desopilei o fígado. Agora vamos lá: o filme é baseado em uma série de televisão de mesmo nome que eu adorava quando criança. Afinal de contas, tinha dinossauros e efeitos especiais até que bem razoáveis para a televisão da época. A série contava a estória de uma família que saía para passear de bote em uma corredeira e acaba caindo em uma terra povoada por dinossauros enormes, alguns primatas (Chaka!) e uns seres aterrorizantes meio lagarto meio homens chamado Sleestaks. Muito bacana e tal para a década de 70. Para os padrões de hoje, dá até dor nos olhos olhar para um episódio.

No filme, a família é substituída por um cientista desacreditado, o Dr. Rick Marshall e por Holly Cantrell (Anna Friel), a única pessoa no mundo que acredita nele. Os dois acabam criando um vórtex sem maiores explicações e caem na tal terra perdida do título onde encontram todos os personagens e bichos que citei acima. Eu disse que ver algum episódio da série original dava dor nos olhos (eu tenho em DVD - não me pergunte o porquê - e posso dizer por experiência que isso acontece de verdade!) mas isso é mentira. Ver o filme é uma experiência terrível, daquelas que eu não desejo ao meu pior inimigo. Imaginei-me como Wandinha e Feioso presos naquela cabana cheio de filmes da Disney passando um atrás do outro em Família Adams 2 e com a vontade de fazer o que Édipo fez quando descobriu que Jocasta era sua mãe...

O filme é incoerente, mal feito, com péssimas atuações, cheio de piadas sem graça. Nem vale a pena entrar em detalhes. Apenas confiem em mim quando eu digo para fugir dessa coisa.

Estou marcado para todo o sempre... Experiência inesquecível no sentido Battlefield Earth (A Reconquista) do termo...

Nota: 0 de 10

7 comentários:

  1. Acho que o filme não merecia 0 pois 0 é uma nota muito alta para um lixo desses.

    ResponderExcluir
  2. reddlycfilmaço, q babaca são vcs, alias o q vcs entendem de filme? seus filhos da puta

    ResponderExcluir
  3. Realmente o filme é um lixo... Não tem nem como tentar defender!Digno de choro...

    ResponderExcluir
  4. AE SEM ZUERA .... EU AMO ESSE FILME ... ACHO ELE MUITO ENGRAÇADO , VC´S DEVEM SER TAO HIPÓCRITAS A PONTO DE AVALIAR UM FILME PQ ELE REALMENTE É BOM

    ResponderExcluir
  5. Este filme é maravilho eu adorei ele rir muito, toda vez que ele passa no space e na tnt eu vejo.

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca ri tanto com um filme igual ri assistindo este. É uma sequência de risadas do inicio ao fim. Nota 10!
    Recomendo queimar uma ponta antes de assistir

    ResponderExcluir
  7. Tbm adoro esse filme, as piadas são bem elaboradas sim, mas com estilo mais cotidiano, ao invés das piadas repetidas americanas que geralmente aparecem em todos os filmes de humor. Mantém a graça do início ao fim, recomendo.

    ResponderExcluir

Pensem antes de escrever para escreverem algo com um mínimo de inteligência. Quando vocês escrevem idiotices, eu apenas me divirto e lembro de Mark Twain, que sabiamente disse "Devemos ser gratos aos idiotas. Sem eles, o resto de nós não seria bem sucedido."