terça-feira, 6 de abril de 2010

Crítica de filme: Ninja Assassin (Ninja Assassino)

Em tese, qualquer coisa com Ninja é bacana e acende aquela luzinha nerd em todos nós. No entanto, apesar de ser um conceito fácil, afinal um cara vestido de preto (ou branco, dependendo do caso), portando armas brancas super maneiras e desferindo golpes com precisão e velocidade deveria tornar um filme sobre ninjas muito fácil de ser feito, a grande verdade é que, friamente, não há nenhum filme dessa categoria que alcance o grau de "bom" ou mesmo "razoavelmente bom". Não estou falando de filme de artes marciais em geral pois, nessa categoria ampla, há vários muito bons, vindo à cabeça, imediatamente, Enter the Dragon, com Bruce Lee.

Ninja Assassin não muda em nada a sina dos filmes de ninja. É uma mal ajambrada estória de artes marciais em que o personagem principal, Raizo (Rain de Speed Racer), um ninja treinado por um clã que treina assassinos (obviamente), resolve trair seu treinador e proteger as vítimas do clã, de forma a se vingar de seu antigo mestre. Mesmo essa estória idiota é mal contada, não que eu queira uma estória inteligente de um filme de ninjas. No entanto, não precisava ser algo completamente simplista e previsível. James McTeigue, o diretor (fez V for Vendetta, que gostei), até que tenta dar ares de coisa mais inteligente mas falha absurdamente ao subestimar a inteligência do espectador, tentando enganar todo mundo ao dar a entender que Raizo é um dos bandidos.

Fora isso, o filme é uma desculpa de longos 99 minutos para se cortar cabeças, membros e torsos. Desde o primeiro segundo, o filme é uma sucessão disso, dos mais diversos ângulos e com as as mais diversas armas de corte. É bacana? Sim,certamente. Mas a repetição ad nauseam das mesmas cenas, muitas delas no escuro (já que os ninjas agem na sombra, como todos nós nerds sabemos mas que o filme faz questão de repetir umas 100 vezes) em que não entendemos exatamente o que está acontecendo chega a irritar.

Como se tudo isso não bastasse, a cereja no bolo são os poderes sobrenaturais dos ninjas. Particularmente, todos os filmes que mostram que ninjas são superpoderosos são automaticamente ruins. Para que isso? Quer dizer, então, que os ninjas têm o mesmo poder de Wolverine de se curar de qualquer ferida rapidamente? Podem correr que nem o Flash? São completamente invisíveis? Mesmo que eu fosse aceitar essas besteiras, é impossível conceber, então, que Raizo consegue derrubar dúzias e dúzias de seus pares ninjas apenas com alguns poucos golpes de katana e de outras armas. Os ninjas inimigos caem que nem maças podres. Raizo apanha, apanha, apanha, é cortado em pedacinhos e torturado e, mesmo assim, continua de pé, ágil como sempre. Ok, entendo que ele era o "melhor" do clã mas daí a haver esse abismo entre ele e seus pares é completamente ridículo, tão ridículo que impede que consigamos aceitar o filme. Fica parecendo uma coisa cartunesca, grotesca, sem nenhum propósito a não ser mostrar 1001 maneiras de ser cortar braços e pernas...

E fica pior: a luta final entre Raizo e seu mestre (por favor, não é spoiler, qualquer criança de 2 anos sabe que seria esse o final do filme) é a única luta que cria alguma dificuldade para Raizo e é lá que vemos o tal poder de super velocidade. Patético. E é mais patético ainda Raizo ter esse poder também mas só usar no final, exatamente nessa luta. Por quê? Alguma espécie de "código ninja" que só permite usar super velocidade em lutas mortais contra seu próprio mestre? Ou é mais uma falha tenebrosa de roteiro?

E, quando vocês achavam que não tinha como ficar pior, ainda tem uma estória sobre "corações especiais" que, devo confessar, morri de rir quando vi que os personagens não estavam brincando nem falando em metáforas. Não vou contar aqui mas é uma das coisas mais imbecis que vi em um filme, talvez só perdendo para o imbatível Battlefield Earth.

E olha que Rain é uma oportunidade desperdiçada. Basicamente é a única coisa boa do filme. Parece a reencarnação de Bruce Lee em termos de fator cool. A coreografia das poucas lutas que conseguimos ver também é muito boa e, devo confessar, me diverti com alguns aparos de escalpo... Essas três razões é que não me permitem dar zero ao filme...

Nota: 3 de 10

4 comentários:

  1. Simplismente um babaca metido a critico que procura fatores idiotas pra criticar um filme bom so pra constar as lutas com supervelocidade iam ficar sem graça e um filme de ninjas assassinos nao um livro do Dan brown pra ter roteiro extra elaborado essa tua desculpinha de sem roteiro e muita morta e completamente ridicula mais pior ainda e comparar Rain com Bruce lee tenha piedade ne.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkk...
    velho, tu num sabe nada de kung fu ou ninja..
    CALA A TUA FOÇA...
    esse papinho de dizer que o filme eh ruim so pelo fato de voce ficar com medinho do filme, nao eh pretesto pra fazer uma critica inbecil dessas..
    na hora que tu disse que ele lutou contra o mestre no final, porque ele nao usou a super velocidade?
    eh simplesmente pelo fato dele ter " APRENDIDO NO MOMENTO DA LUTA FINAL "...
    da proxima vez que for fazer uma critica, certifique-se dos detalhes sordidos e minunciosos que voce erra..
    e lembra que nao eh so tu que assiste, mas milhares e milhares..
    OTARIO ! ! !

    ResponderExcluir
  3. O filme é bom...
    Mas não é perfeito.
    Eu realmente não gostei desse negócio de super velocidade, odiei.
    Adorei as lutas e mais ainda a tal corrente com a lâmina na ponta, é simplesmente a arma(branca) mais maneira que existe.
    Mas o filme tem muitos erros.
    Um dos que eu me lembro, é na cena dele fugindo dos ninjas, pulando nas coisas lá do prédio, os ninjas jogam aquelas estrelinhas cortantes...
    perceba que(e dá pra perceber por que é em câmera lenta) essas estrelinhas estão muito lentas, tem uma que é jogada quando ele está a uns dois metros do piso, mas só passa por ele quando ele pisa, embora deveria passar quase instantaneamente.
    E por falar em estrelinhas, minha nossa!!!, os caras são mais rápidos que metralhadora!!!
    EMbora, pelo que li por aí, os nijas não atiravam estrelas, parece que elas serviam para que não fossem agarrados, eles atiravam era agulhas, que acho mais massa e mortal ainda.
    Também não gostei muito do poder de cura.
    A luta no meio da rua foi massa.
    Também achei um erro a forma como os ninja foram facilmente mortos lá na casinha deles, hehehehehe...
    Meu deus, helicóptetros fazem um barulho do caralho, e a ninja imcompetente só percebeu o ataque quando este já estava a segundos de acontecer.
    Mas o jeito do Raiso é icrível, o cara sem camisa, todo cortado, coberto de sangue...e a cara dele, parecendo o demônio, com o cabelo na cara.
    Há, outro erro, pô, o cara é nija, e apanhou daquele gordão lá no banheiro!!!
    Mas a cena em que ele cortou a a cara do mestre, com a chuva, imagem escurecida...e o própio ato de cortar a cara do mestre, que louco!!!
    Há, e tem muito sangue, por favor diretores de cinema, o ser humano não é uma BOLHA DE SANGUE!!! vejam quando ele efia a ponta da lâmina no "irmãozinho" dele, aquele que matou a amiga dele...
    .
    .
    .
    Agora...aquele final...MEU DEUS DO CÉU!!!
    Ninca vi algo assim!
    Quando o filme acaba, vem uma vinheta EXPETACULAR, com imagens de espadas, estrelas e a tal corrente, cortando o ar, deixando um rastro esbranquiçado...
    o filme é BÃUO mesmo!

    ResponderExcluir
  4. O filme nao e 100% mais esculachar tambem e foda tirando o poder de cura e super velocidade o filme e pika e mais seu critico burro ninja age seus assasinatos no escuro nas sombras leia ninja enciclopedia vc nunca vai ver ninja atacando ao ar livre eu achei o roteiro razoavel vc queria oq roteiro e filme de oscar ? Num tipo de filme desse naao tem como resumindo eu ja dou um 7.5 pro filme

    ResponderExcluir

Pensem antes de escrever para escreverem algo com um mínimo de inteligência. Quando vocês escrevem idiotices, eu apenas me divirto e lembro de Mark Twain, que sabiamente disse "Devemos ser gratos aos idiotas. Sem eles, o resto de nós não seria bem sucedido."